• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - Retrospectiva 2020

Resumo das melhores notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0 de 2020






1) Médicos se preparam para implantar primeiro olho biônico humano do mundo


Pesquisadores da Monash University, na Austrália, trabalham há mais de uma década no desenvolvimento de um dispositivo que pode restaurar a visão de pessoas cegas por meio de aparelhos implantados no cérebro. Nesta segunda-feira (14), a instituição de ensino anunciou que, após o sucesso de experimentos com animais, o projeto caminha para a fase de ensaios clínicos em humanos.


A tecnologia, batizada de Gennaris, promete assistir pacientes com nervos ópticos comprometidos. Essa condição impede que os sinais captados pela retina sejam transmitidos para regiões do cérebro e resulta em quadros de cegueira. O sistema envolve um capacete equipado com uma câmera e uma unidade de processamento, que apresenta tamanho semelhante ao de um smartphone, dizem os pesquisadores. (...) (Fonte: Olhar Digital)



2) Minúsculos detectores de ultrassom de silício oferecem alta resolução

Pesquisadores alemães criaram um novo tipo de tecnologia de detector de ultrassom baseado em silício que é 10.000 vezes menor do que os transdutores de cristal piezoelétricos usados ​​atualmente para ultrassom clínico. O detector utiliza um chip de computador de silício que pode confinar a luz em dimensões que não podem ser vistas pelo olho humano. Como resultado, ele pode visualizar recursos muito menores do que os modernos sistemas de ultrassom.

O dispositivo foi criado por uma equipe de pesquisadores da Helmholtz Zentrum München e da Universidade Técnica de Munique. Eles o chamam de detector etalon de guia de ondas de silício, ou SWED. "Esta é a primeira vez que um detector menor do que o tamanho de uma célula do sangue é usado para detectar ultrassom usando a tecnologia fotônica de silício", afirmou o desenvolvedor do SWED Rami Shnaiderman em um comunicado à imprensa. (...) (Fonte: Aunt Minnie)



3) Elon Musk revela chip da Neuralink que conecta cérebro a computadores

Após uma longa espera pela live da Neuralink nesta sexta-feira (28), Elon Musk finalmente revelou os primeiros detalhes sobre o chip que pretende conectar o cérebro humano a computadores. A ideia é que o dispositivo fique colado – literalmente – ao seu crânio, e que possa realizar funções semelhantes às de um dispositivo vestível, como um smartwatch, por exemplo.

Para além das funções de wearables comuns, o interesse da Neuralink é proporcionar soluções para condições neurológicas, como perda de memória, audição ou visão, e até doenças como depressão e ansiedade. É claro que ainda falta muito para que isso aconteça, de fato. Atualmente, o chip está sendo testado em animais – durante a apresentação, Musk mostrou como o implante é capaz de ler atividades cerebrais em porcos, enquanto uma cobaia farejava o chão de um pequeno cercado montado no palco. (...) (Fonte: TecnoBlog)



4) Cientistas Criam o Primeiro Organismo Vivo e Programável

Uma combinação notável de inteligência artificial (IA) e biologia produziu os primeiros “robôs vivos” do mundo. Nesta semana, uma equipe de pesquisa de roboticistas e cientistas publicou sua receita para criar uma nova forma de vida chamada xenobots a partir de células-tronco. O termo "xeno" vem das células de sapo ( Xenopus laevis ) usadas para produzi -las. Um dos pesquisadores descreveu a criação como "nem um robô tradicional nem uma espécie conhecida de animal", mas uma "nova classe de artefato: um organismo vivo e programável".


Os Xenobots têm menos de 1 milímetro de comprimento e são constituídos por 500 a 1.000 células vivas. Eles têm várias formas simples, incluindo alguns com "pernas" agachadas. Eles podem se impulsionar em direções lineares ou circulares, unir-se para agir coletivamente e mover objetos pequenos. Usando sua própria energia celular, eles podem viver até 10 dias. Embora essas “bio-máquinas reconfiguráveis” possam melhorar enormemente a saúde humana, animal e ambiental, elas levantam preocupações legais e éticas. (...) (Fonte: Singularity Hub)



5) ANVISA aprova instrução normativa para agilizar registro das vacinas da COVID-19

Diretoria Colegiada da Anvisa (Dicol) aprovou, por unanimidade, proposta de instrução normativa (IN) para dispor sobre o procedimento de submissão contínua de dados técnicos para o registro de vacinas contra Covid-19. A decisão foi tomada durante a 21ª Reunião Ordinária Pública (ROP) da Dicol, realizada nesta terça-feira (17/11). Os diretores também validaram a dispensa de análise de impacto regulatório e consulta pública devido ao grau de urgência e gravidade, caracterizadas por situação de iminente risco à saúde e necessidade de atuação imediata.


A medida possibilitará acelerar a disponibilização à população brasileira de vacinas contra o novo coronavírus, desde que demonstradas qualidade, segurança e eficácia conforme os requerimentos técnicos e regulatórios vigentes. De acordo com o procedimento de submissão contínua, os dados técnicos deverão ser encaminhados à Anvisa conforme forem gerados. Assim sendo, as empresas interessadas no registro de vacinas contra Covid-19 não precisão ter em mãos todos os documentos reunidos para apresentá-los à Agência. (...) (Fonte: Gov.br)

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0