• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - edição #90

Resumo semanal de notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0





1) Pesquisa mostra que usuários pretendem aumentar uso da telemedicina no pós-pandemia


A telemedicina ganhou espaço com o coronavírus entre os pacientes brasileiros, que afirmam querer seguir utilizando essa modalidade de atendimento após o fim da pandemia.

É o que aponta pesquisa feita pela plataforma de busca e comparação de softwares Capterra sobre a adoção das consultas a distância no Brasil nos últimos meses em que foram ouvidos 1004 pacientes de todo País entre os dias 11 e 15 de dezembro do ano passado.


Segundo o estudo, seis de cada dez pacientes sabem o que é telemedicina. Destes, mais da metade (55%) afirmam já terem feito uma consulta do tipo. Além disso, quase metade (46%) dos que já experimentaram a modalidade dizem que aumentarão o uso após o fim da pandemia. Os dados mostram que a telemedicina também começa a influenciar na escolha dos pacientes por novos profissionais. (...) (Fonte: Inforchannel)




2) WhatsApp e Instituto Butantan criam assistente virtual para acompanhar vacinação em massa


O WhatsApp e o Instituto Butantan anunciaram nesta sexta-feira (12) um canal com assistente virtual para orientar os habitantes de Serrana, em São Paulo, que participarão do programa de vacinação em massa contra a Covid-19. Chamada de Projeto S, a campanha irá estudar o impacto da vacina CoronaVac na transmissão do vírus e da imunizacão em massa. O objetivo é imunizar 30 mil voluntários entre os 45.644 moradores do município, que fica a 315 km da capital paulista.


A assistente virtual do WhatsApp, também chamada de chatbot, vai fornecer informações oficiais sobre o programa. Na interação pelo app os moradores poderão tirar dúvidas como, por exemplo, onde tomar a primeira dose, como monitorar possíveis efeitos adversos e o intervalo para a segunda aplicação. Para conversar com a assistente, chamada de Tainá do Butantan, é preciso adicionar o telefone +55 11 4950-8330 à lista de contatos. (...) (Fonte: G1)




3) Startup inicia entrega de vacinas para COVID-19 por drones ainda esse semestre no Brasil


A Zipline, um serviço de entrega por drones especializado em suprimentos médicos, anunciou que planeja começar a transportar vacinas contra a Covid-19 em abril. A startup de São Francisco disse em comunicado que fechou uma parceria com “uma fabricante líder em vacinas Covid-19” em todos os mercados onde seus drones operam atualmente. A Zipline tem entregado medicamentos e suprimentos para clínicas rurais em Ruanda e Gana desde 2016 e, no ano passado, iniciou entregas de equipamentos de proteção individual em hospitais e clínicas na Carolina do Norte. A empresa planeja começar a operar na Nigéria ainda neste ano.


A Zipline não quis informar a empresa que fabrica a vacina, mas disse que desenvolveu um sistema que pode fornecer suprimentos médicos com temperatura ultrabaixa, incluindo todas as principais vacinas contra a Covid-19. O imunizante desenvolvido pela Pfizer e BioNTech deve ser armazenado em temperaturas negativas de 70 graus Celsius, o que exige freezers especiais. A Zipline planeja equipar todos os seus centros de distribuição com esses refrigeradores. (...) (Fonte: Startupi)



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0