• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - edição #66

Resumo semanal de notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0






1) Sistema monitora presença do novo coronavírus no ar


Tecnologia desenvolvida por meio de uma colaboração entre a startup Omni-electronica e o Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) permite capturar amostras do novo coronavírus no ar e, assim, monitorar a segurança de ambientes com grande concentração de pessoas. Os pesquisadores acreditam que o sistema poderá ser útil na retomada das atividades econômicas.


A empresa é apoiada pelo Programa Pesquisa Inovativa em Pequena Empresa (PIPE) da FAPESP. Com o auxílio, a Omni-electronica – fundada por egressos da Escola Politécnica (Poli-USP) – já havia desenvolvido o sistema SPIRI, que integra diferentes sensores para monitorar a qualidade do ar em ambientes fechados. Agora, consegue detectar também o SARS-COV-2 (...) (Fonte: Agência Fapesp)



2) Google cria tatuagem inteligente que atua como painel touch


Que tal vestir tecnologia ou, literalmente, incorpora-la? Esse é o caso aqui — em parceria com pesquisadores da Universidade do Sarre, na Alemanha, o Google elaborou um modelo de tatuagem inteligente que transforma a pele em um painel touch. O projeto, chamado de SkinMarks, é desenvolvido desde 2017 e busca dinamizar o uso de aparelhos eletrônicos por meio de movimentos naturais do corpo humano, como o toque e gestos semelhantes aos usados em celulares e tablets.


A tecnologia funciona por meio de sensores instalados na superfície da tatuagem inteligente e que podem ser aplicadas em cinco tipos de superfície no corpo — em um processo semelhante à aplicação de tatuagens temporárias. Dentre elas, estão as pintas, as dobras do cotovelo, as articulações nos dedos da mão e superfícies ósseas, como as que ficam no punho. Além dessas, há também a possibilidade de posicionar uma tatuagem inteligente próxima a um acessório, como brincos, anéis e pulseiras — nesse caso, a tatuagem funcionaria também como um adereço temporário e, para ativá-la, a pessoa poderia girar o anel no dedo ou mexer o bracelete. (...) (Fonte: Futuro dos Negócios)



3) Mercado global de IoT para o setor de saúde deve crescer cerca de 39% até 2025


O mercado global de Internet das Coisas (IoT) de saúde deverá saltar em cinco anos. De acordo com novo relatório da ResearchAndMarkets.com, apurado em julho, a IoT no mercado de saúde é impulsionada por um avanço na tecnologia, juntamente com a crescente demanda por serviços de gerenciamento de autossuficiência e aumento da digitalização, bem como um aumento no nível geral de conectividade e inovações que ocorrem no ecossistema de saúde moderno.


Segundo o estudo, estima-se um crescimento de quase 39%, a uma Taxa de Crescimento Anual Composto (CAGR). Ou seja, o mercado saltaria dos US$ 72,5 bilhões deste ano para uma projeção estimada de US$ 188,2 bilhões para 2025. Este crescimento será destacado na região Ásia-Pacífico, que terá a maior taxa (CAGR) esperada durante o período de previsão, sobretudo devido a: condições econômicas flexíveis; políticas governamentais motivadas pela industrialização; políticas dos governos motivadas pela globalização; expansão da digitalização.(...) (Fonte: CIO)

23 visualizações

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0