• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - edição #65

Resumo semanal de notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0






1) Startup leva limpeza hospitalar para hotéis, restaurantes e escolas


Em um futuro pós-pandemia, depois de limpar um quarto de hotel, um membro da equipe de limpeza leva seu carrinho para o próximo quarto. Em seguida, ele aperta um botão em um alto dispositivo, que então entra em ação desinfetando as superfícies com luz ultravioleta, enquanto outra funcionária limpa o quarto ao lado.


Essa é a visão dos cofundadores da R-Zero Systems, uma empresa com sede em San Jose, que tem como objetivo levar a higienização hospitalar para empresas, como hotéis e restaurantes.“A ideia que nos atrai ao pensar nesse projeto é a oportunidade de criar ambientes mais seguros”, diz o cofundador Grant Morgan, que já projetou dispositivos médicos na Abbott e foi membro da equipe fundadora da iCracked. (...) (Fonte: Forbes)




2) Startup brasileira lança spray que elimina o coronavírus de roupas


Uma startup brasileira lançou um spray que elimina o coronavírus de roupas. É uma solução que dá segurança ao consumidor e evita o desperdício de água com lavagem constante de roupas. O ritual já é conhecido: álcool gel, tapete higiênico, luvas e medição de temperatura. Na hora de provar a roupa, em uma loja em São Paulo, tem mais uma novidade: um spray que elimina o coronavírus.

O spray antisséptico foi criado por uma startup de São Paulo, que já tinha lançado em 2014 um outro produto que evita o cheiro de suor nas roupas. A produção é feita em Santa Catarina. A tecnologia foi desenvolvida pelo empresário Renan Serrano. “A gente tem patente que foi comprovada internacionalmente, que nossa formulação previne contra a proliferação de micro-organismos, bactérias nocivas e fungos também. Então, o que fizemos foi melhorar a formulação, trazer ativos que garantam maior segurança pro usuário”, explica o empresário Renan Serrano. (...) (Fonte: G1)




3) Sistema interligará bancos de dados sobre educação em saúde


O Ministério da Saúde anunciou hoje (6) a criação de um sistema de mapeamento que, a partir da interligação de cinco bancos de dados, ajudará na coleta, análise e disponibilização de informações sobre educação em saúde. O Sistema de Mapeamento em Educação na Saúde (Simapes) representa, segundo o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, “uma entrega de peso” que contribuirá para a padronização de informações sobre saúde no país.


Segundo ele, o sistema está sendo disponibilizado “de uma forma clara” no site do ministério. “E, a partir dali, poderemos observar e dar subsídios para que todos em suas áreas possam melhorar cada vez mais”, complementou. O Simapes interligará cinco bancos de dados: o do E-Mec, que é um sistema eletrônico de acompanhamento dos processos que regulam a educação superior no país; os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), o Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes); e o E-SUS, de atenção básica da saúde. (...) (Fonte: Época Negócios)

13 visualizações

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0