• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - edição #64

Resumo semanal de notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0






1) Cientistas fazem impressão 3D de orelhas dentro de ratos vivos usando luz


Usando nada além de luz e bioink, os cientistas foram capazes de imprimir diretamente uma estrutura semelhante a uma orelha humana sob a pele de camundongos. A equipe usou uma orelha saudável como modelo e imprimiu em 3D uma imagem espelhada dessa orelha - camada de tecido por camada - diretamente nas costas de um mouse. Tudo sem um único corte cirúrgico.


Se você está pensando que é super assustador, sim ... Estou com você. Como prova de conceito, entretanto, a equipe mostra que é possível construir ou reconstruir camadas de tecido, mesmo aquelas tão intrincadas como uma orelha, sem a necessidade de implante cirúrgico. Isso significa que um dia poderia ser possível consertar uma orelha ou outros defeitos de tecido da superfície - genéticos ou de lesões - diretamente no local da lesão, basicamente acenando com uma sofisticada varinha de luz. (...) (Fonte: Singularity Hub)




2) Curativo inteligente muda de cor e trata infecções bacterianas


A Organização Mundial da Saúde afirma que a resistência aos antibióticos é uma das maiores ameaças à saúde global. Detectar e tratar infecções bacterianas em seu início ajuda a melhorar a recuperação dos pacientes, além de conter a disseminação de micróbios. Cientistas da Academia Chinesa de Ciências inventaram um curativo inteligente capaz de diagnosticar infecções bacterianas mudando de cor. O curativo pode identificar as bactérias resistentes a antibióticos em feridas e liberar medicamentos para combatê-las.

Os pesquisadores chineses afirmam que a inovação pode proporcionar o caminho para o “uso racional” de antibióticos. O invento reduz o uso excessivo destes medicamentos, uma vez que a medicação tradicional é administrada como medida de precaução. As bactérias podem naturalmente se tornar resistentes aos antibióticos ao longo do tempo, como parte de seu processo evolutivo. No entanto, o uso indevido de drogas em humanos e animais está acelerando o processo. Assim, a invenção contribui para evitar o surgimento de novas bactérias resistentes a antibióticos. (...) (Fonte: Tecmundo)




3) Cingapura planeja dispositivo de rastreamento de vírus vestível para toda população


Cingapura planeja dar um dispositivo vestível que identificará as pessoas que interagiram com portadores do coronavírus a cada um de seus 5,7 milhões de residentes, no que pode se tornar um dos esforços de rastreamento de contato mais abrangentes do mundo.Os testes de pequenos dispositivos, que podem ser usados ​​na ponta de um cordão ou carregados em uma bolsa, seguem a aceitação limitada de um sistema anterior baseado em smartphone e alimentou ainda mais as preocupações com a privacidade sobre a tecnologia de rastreamento de contato.


A minúscula cidade-estado, com um dos maiores números de casos COVID-19 da Ásia, é um dos muitos países que estão tentando usar a tecnologia para permitir que reabram suas economias com segurança. Cingapura logo lançará o dispositivo, que não depende de um smartphone, e “poderá então distribuí-lo a todos em Cingapura”, disse Vivian Balakrishnan, a ministra encarregada da iniciativa de nação inteligente da cidade-estado, na sexta-feira. (...) (Fonte: Reuters)

6 visualizações

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0