• Fábio Henrique Araújo

Saúde 4.0 News - edição #61

Resumo semanal de notícias sobre Tecnologia, Inovação e Gestão na Saúde 4.0






1) Bolha produzida pelo SENAI/BA diminui necessidade de respirador


Ampliando soluções para ajudar no combate à pandemia causada pelo Coronavírus na Bahia e no Brasil, o SENAI CIMATEC desenvolveu um equipamento que visa reduzir os casos de intubação entre paciente portadores da COVID-19, bem como os riscos de contaminação entre os profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate à pandemia.


Batizado de “Bolha de Contenção", o equipamento possui uma estrutura simples, de material acrílico transparente e tamanhos diferentes para se adequar a adultos e crianças. “O governo da Bahia, em parceria com o SENAI CIMATEC, através desse novo projeto, expande as ações de combate à COVID-19. Agora atuaremos com equipamento que busca diminuir a intubação precoce de pacientes, ampliando a possibilidade de tratamentos com suportes ventilatórios não invasivos e diminuindo as possibilidades de infecções”, explica o presidente da FIEB, Ricardo Alban. (...) (Fonte: FIEB)




2) Startup japonesa cria máscara inteligente que traduz até 8 idiomas


Enquanto o mundo aguarda uma vacina contra o novo coronavírus, novos estudos apontam que a imunidade de rebanho pode não funcionar. Com isso, será preciso repensar e descobrir novas formas de evitar o contágio, desde o cuidado com o ar-condicionado nos edifícios até a maneira como viajamos. Nesse novo cenário, as máscaras se tornarão itens cada vez mais essenciais e obrigatórios, e precisarão se adaptar à uma nova realidade diária.


Pensando nisso, empresas de tecnologia como a japonesa Donut Robotics já estão desenvolvendo máscaras inteligentes. A startup criou a C-Face, que é basicamente uma caixa de plástico presa por cima de uma máscara facial. Segundo a Fast Company, o objetivo da tecnologia é facilitar a fala com o uso da máscara, possibilitando uma melhor compreensão da voz. Conectando-se ao Bluetooth de uma smartphone, a tecnologia detecta os músculos do rosto para decifrar sua fala mesmo quando pessoas próximas podem não conseguir. (...) (Fonte: Época Negócios)




3) Aplicativo criado na USP faz o diagnóstico da covid-19 a partir de radiografia do pulmão


Em Ribeirão Preto, um grupo de pesquisadores da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCLRP) da USP e do Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto criou um aplicativo capaz de identificar se um paciente está com a covid-19, a partir de uma simples radiografia de pulmão. O aplicativo também pode ser utilizado para fazer triagem de pacientes com suspeita de covid-19, pois permite a análise de várias imagens ao mesmo tempo. Para criar a ferramenta, na primeira etapa os pesquisadores analisaram 3.500 imagens, sendo duas mil de pacientes com a covid-19; outras quinhentas de pacientes com tuberculose e mil de pessoas sem nenhuma doença. Elas foram obtidas de repositórios de Brasil, China, Estados Unidos e Itália.


Formada em Fonoaudiologia e Informática Biomédica e doutora pela USP, a pesquisadora Paula Cristina dos Santos, uma das responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo, explica que foram separadas nas 3.500 imagens somente a área do pulmão, e que “em seguida foi feita uma análise estatística, usando algoritmo capaz de distinguir os três grupos de pacientes: aqueles com a covid-19, aqueles com tuberculose e aqueles sem nenhuma doença”. Para nomear o aplicativo, a equipe decidiu homenagear Marie Curie. A cientista, nascida em Varsóvia, na Polônia, foi a primeira mulher a ganhar um Nobel e única pessoa até hoje a ganhá-lo duas vezes, um de Física e outro de Química. (...) (Fonte: Jornal USP)

7 visualizações

©2019 Todos os direitos reservados. Consultório 4.0